Frases


"Todos temos coisas na vida que valem a pena ser contadas, escritas. Mesmo que não para publicar, escreva-as para a família."Ilko Minev



sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Clássicos da Atari


Fãs de jogos clássicos de fliperamas e do Atari 2600 agora podem relembrar os velhos tempos, diretamente na internet, sem gastar nenhum centavo, e não se trata de nenhum emulador ;)

A Atari disponibilizou em seu site oficial seus maiores clássicos, adaptados para computadores.
Jogos de sua época áurea, como Battlezone, Asteroids, Lunar Lander e Gravitar agora podem ser jogados gratuitamente.

Vários detalhes visuais foram cuidadosamente recriados, sem estragar a essência dos jogos. A Atari ainda fornece um breve manual contendo informações detalhadas de como jogar cada um deles.

Mais uma excelente oportunidade de relembrar esses velhos tesouros, que apesar de hoje em dia parecerem toscos e simplificados, foram uma excelência em seu tempo. Adventure, por exemplo, é quase um primórdio do que viria a ser o primeiro Zelda. Já Battlezone trouxe uma jogabilidade espetacular para a época, que até hoje permanece em foco. Enfim, jogos como esses não existem mais, e é exatamente por isso que são o que são, clássicos absolutos.

Quem aí já tiver jogado algum desses jogos, vale a pena relembrá-los. Aos que nunca jogaram, vale uma boa conhecida, sem dúvida. Basta seguir por aqui e voltar uns anos no tempo ;)






quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Corus Chess 2010


Um dos mais tradicionais torneios de xadrez, o Corus Chess, está em andamento desde 15 de janeiro, estendendo-se até o dia 31, na pequena cidade de Wijk aan Zee, na Holanda.

São ao todo três grupos formados por GMs e jogadores regulares de alto nível. Entre os grandes GMs presentes em sua 72ª edição, o Corus Chess 2010 traz nomes como Hikaru Nakamura, Alexei Shirov, Vassily Ivanchuk, Vladimir Kramnik, Magnus Carlsen (atual número 1 do ranking FIDE) e Viswanathan Anand (atual campeão mundial).

As partidas realizadas podem ser acompanhadas em tempo real, direto do site do torneio, onde também são colocados vídeos diários com comentários e análise de partidas concluídas.

Estive quase um ano afastado do xadrez, e recentemente voltei a praticá-lo, incentivado por alguns amigos. Xadrez, além de prática, é também muito estudo, e em torneios como o Corus, tem-se a oportunidade de observar e aprender com os maiores jogadores da atualidade. Graças às facilidades da internet, não precisamos estar lá para admirar uma bela partida de xadrez ;)


quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Uma primeira olhada em Cars 2...

A Disney acaba de divulgar a primeira imagem conceitual para Cars 2, sequência do bem sucedido Cars, de 2006.





O novo filme trará de volta o super astro das pistas, Lightning McQueen e seu inseparável companheiro Mater, em uma trama de intrigas e muita velocidade, que promete transformar o mundo em uma pista de corrida. A história também envolverá espionagem internacional, com a apresentação de um novo personagem, o agente secreto britânico Finn McMissile.

Cars 2: World Grand Prix está programado para lançamento em 24 de junho de 2011.

Bom, sem dúvida, uma sequência de Cars não era bem o que a maioria dos fãs da Pixar estavam esperando. O primeiro filme é ótimo, bem conduzido, mas não nos inspira uma continuação, ao contrário de filmes como The Incredibles, mas devemos dar crédito à Pixar, pelos excelentes trabalhos feitos nos últimos dez anos.

Com exceção de Toy Story, essa é a primeira sequência a ser lançada pela Pixar. A direção do filme está a cargo de Brad Lewis, produtor de Ratatouille, e John Lasseter assina a produção.
Com esse time, podemos esperar mais uma obra-prima a caminho.

Quanto a The Incredibles 2, há vários boatos de que estaria em produção. O próprio Brad Bird, diretor do primeiro filme, disse que adoraria retornar a esse universo, desde que tivesse acima de tudo uma boa história para conduzir a sequência.

Enquanto esperamos por Cars 2 e o incerto The Incredibles 2, vamos nos preparar para o aguardado Toy Story 3, a ser lançado em 18 de junho deste ano ;)

sábado, 23 de janeiro de 2010

Nintendo DSi XL chega em março

A Nintendo deve lançar o Nintendo DSi XL em março deste ano, nos EUA.

O portátil, a quarta atualização da geração DS, trará basicamente as mesmas funcionalidades da versão anterior, o Nintendo DSi, como o próprio nome sugere.

As melhorias apresentadas, de acordo com Satoru Iwata, presidente da Nintendo, são:

- Telas de 4.2 polegadas. Um aumento significativo em relação às 3.25 do DSi;
- Melhorias nas telas permitem uma melhor visualização por vários ângulos, melhorando a visibilidade de quem estiver assistindo a alguém jogar;
- Maior duração da bateria, projetada para durar entre 13 e 17 horas no menor brilho;
- Acompanha novas versões da caneta stylus, maiores e mais longas para facilitar o manuseio.

O Nintendo DSi XL foi lançado no Japão em novembro de 2009, sob o nome de Nintendo DSi LL em três cores disponíveis . Para o lançamento americano, estão previstas apenas duas cores: vinho e castanho escuro, ficando o branco de fora por enquanto.

Em consequência do aumento no tamanho das telas, o portátil será o maior e mais pesado entre seus antecessores, pesando 314 gramas.

Nestas imagens, podemos ver mais claramente as diferenças entre o DSi XL e o DSi:




O novo modelo já vem sendo apelidado de DS Jumbo e certamente agradará àqueles que achavam os modelos DSi e DS Lite muito pequenos de se segurar.

Porém, para quem prefere uma maior portabilidade, o DSi ainda é a melhor opção.

Este lançamento nos faz pensar que a Nintendo ainda pensa em continuar com a geração DS, iniciada em 2004, por mais algum tempo. Nada mais justo, o portátil é sucesso absoluto de vendas em todo o mundo, graças às suas revolucionárias duas telas, sendo uma sensível a toque, que proporciona jogos com um nível de interatividade único.

Ainda assim, é provável um anúncio de uma nova geração portátil da Nintendo até 2011, onde também deve ser divulgado o "Wii 2".

Até lá, que venham mais jogos inovadores para as duas telas do console ;)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A Bela e a Fera (3D) para 2011

Agora, o Diálogos também trará notícias e informações, girando pelos temas aqui discutidos.

A Disney vem aí com um remake de um de seus clássicos animados, A Bela e a Fera, de 1991,
Inicialmente previsto para fevereiro de 2010.
Uma versão, do original 2D, também deve sair em Blu-ray até Outubro desse ano.

Estima-se que o adiamento de um ano se deve puramente a propósitos comerciais.

Aparentemente, o remake será feito diretamente em cima do filme original, fazendo-se uma nova renderização (processo de finalização digital) sobre o material original.
Isso nos faz pensar que o filme não será levado diretamente para o 3D, como Toy Story, mas irá usá-lo como os atuais filmes 3D para, através dos óculos, dar um "update" visual.

Se realmente for esta a direção do filme, até que podemos imaginar bons resultados. Os produtores da versão original estão na equipe, e até onde se sabe, após a divulgação de uma primeira cena finalizada, o trabalho mostrou-se admirável. Provavelmente podemos esperar logo outros clássicos como O Rei Leão e Alladin aderindo à moda.

Só espero que nenhum deles vire algo parecido com o que fizeram recentemente com o longa do Astro Boy...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Mario Paint Composer

Agora vamos falar de música, de um aplicativo que até os dias de hoje continua em alta.

Este simples compositor musical, que faz parte do jogo Mario Paint, de Super Nintendo, lançado em 1992, acabou sendo um dos maiores destaques entre todas as atividades disponíveis no cartucho.

O jogador tem à disposição uma partitura onde deve usar vários ícones do universo Mario para representar os sons dos instrumentos, criando assim uma melodia.


A qualidade sonora não surpreende tanto nos dias atuais, mas a boa distinção das notas (apesar das poucas oitavas disponíveis) torna possível a adaptação de praticamente qualquer música existente, com um toque bastante peculiar. Aliás, isso virou uma mania entre muitos fãs do jogo: reproduzir músicas famosas no aplicativo.

Para expandir o alcance do programa, chamado de Music Mode dentro do Mario Paint, ele foi disponibilizado, não oficialmente, por fãs, como um programa independente, intitulado Mario Paint Composer, para download gratuito e uso em computadores e dispositivos portáteis.




Essa versão traz novos recursos em relação à original, como um maior espaço para compor, possibilidade de por mais notas em cada batida, novos instrumentos, além da possibilidade de salvar sua composição.

Apesar de simples e rápido de se usar, o programa exige um certo conhecimento musical para um melhor aproveitamento, embora qualquer um possa criar um ritmo sem muito esforço.

Abaixo, algumas trilhas adaptadas para o Mario Paint Composer:

















Mais vídeos podem ser achados no YouTube, bastando se procurar por Mario Paint Composer.

Mesmo com quase 20 anos, esse clássico ainda se mostra divertido e empolgante.
Quer experimentar e ver o que consegue fazer no programa?
Você pode baixá-lo agora mesmo aqui(Windows/Mac).
Também há uma versão para Nintendo DS, disponível aqui.






Um pouco de origami

Origami (do japônes ori = dobrar, kami = papel), a milenar arte das dobraduras, encanta a todos pela sua simplicidade, embora também seja bastante complexa em vários momentos.
Sua origem é geralmente creditada ao Japão, mas há registro de dobras feitas na China, Alemanha, e outros países muito antes. A terra nipônica, contudo, teria aprimorado o seu desenvolvimento.

É umas das atividades artísticas mais simples de se fazer. Tudo que se precisa inicialmente é uma folha de papel quadrada. A partir daí se fazem as dobras, vincos e transformações que darão à simples folha o aspecto desejado. As formas mais comuns são representações de animais, mas é possível se fazer praticamente qualquer coisa imaginável com a folhinha de papel.

Uma das belezas do origami está no fato de não se cortar ou colar o papel. O conjunto de todas as dobras é que irá moldá-lo ao formato final, que muitas vezes surpreende quando se pensa que surgiu a partir de uma folha de papel.

Praticar origami não é nada de outro mundo, como muitos imaginam. A técnica utiliza as chamadas formas base, que são sequências de dobras iniciadas para a criação de vários modelos, a partir desta base. Vários livros de origami podem ser achados nas boas livrarias. Bastante didáticos, eles mostram diagramas com a simbologia usada no origami, mundialmente compreendida.

Comecei a fazer origami há relativamente pouco tempo, e estou sempre me maravilhando com as suas possibilidades, além de ser uma excelente atividade para se acalmar do stress do dia-a-dia. Através do origami, tive a ideia para a animação Golpe Postal, cujo processo de criação já foi postado aqui no Diálogos há algum tempo.

Hoje em dia, é possível encontrar muito material relacionado a origami na Internet: centenas de diagramas, sites, livros, e vídeo aulas, que podem ser baixados em minutos. Para iniciantes, aqui vai uma dica de um ótimo site que conheço, o Origami Club:





Com uma navegação simples e rápida, o Origami Club oferece centenas de modelos para se dobrar, todos com diagramas e a maioria com um ótimo passo a passo que mostra exatamente como fazer cada dobra. Os modelos são classificados com nível de dificuldade, dos mais fáceis aos mais complexos e trabalhosos.

Origami Club é um site original japônes, o link acima se relaciona à versão em inglês, mas não é necessário nenhum grande conhecimento da língua para desfrutar de seu conteúdo.

Bom, é isso, tenham paciência e lembrem-se que a prática leva à perfeição ;)
Ah, para se fazer a maior parte das figuras é necessário uma folha de papel quadrada, geralmente 21x21cm.


Boas dobras ;)


sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

16o. Vitória Cine Vídeo

Outra postagem um pouco atrasada, mas ainda em discussão ;)

A 16ª edição do Vitória Cine Video aconteceu durante o período de 30 de novembro a 6 de dezembro de 2009 em Vitória, ES.
Sem dúvida, um dos mais bem organizados festivais de cinema do Brasil. Tivemos, eu e meu irmão Diego e nossa mãe, o prazer de estarmos presentes na edição de 2007, quando seu curta Epiléptico-Mídia havia sido selecionado. Sempre fazemos questão de prestigiar e acompanhar o reconhecimento ao trabalho de Diego, e nessas ocasiões sempre gosto de fotografar tudo e mais um pouco para nosso arquivo =)

Em 2009, retornamos ao evento, com Linhas e Espirais selecionado. Foi montada uma enorme tenda, em uma praça local, com capacidade para mais de mil pessoas. Era um ambiente climatizado, que trazia toda a atmosfera e ideia de se estar em um cinema.




O festival trazia mostras competitivas, encontros e debates com convidados e realizadores, oficinas, homenagens e tantas outras coisas. A organização mais uma vez está de parabéns pelo excelente acolhimento dado a todos os realizadores convidados. Mesmo eu, não estando oficialmente convidado, mas disposto a acompanhar e registrar tudo com Diego, acabei ganhando um crachá de identificação =)


Não pude deixar de fotografar o momento que esta imagem estampou a gigantesca tela de projeção, em seguida já começando a registrar em vídeo as palavras de Diego, chamado ao palco para falar um pouco da produção.
Linhas e Espirais arrancou calorosas palmas do público que compareceu à noite de exibição. Dos curtas que concorreram com ele, destancam-se: o anão que virou gigante, de Marão (que acabou por ganhar o prêmio) e O Divino, de repente, de Fábio Yamagi.

O fato é que Linhas e Espirais é um curta totalmente diferente de tudo o que foi mostrado, ele tem um direcionamento bastante próprio, uma identidade atípica, que, em tese, teria poucas chances de ganhar.
Mas será que realmente não ganhou? Ter um curta que começou apenas como um simples e humilde teste figurando ao lado de nomes como Marão e Yamagi, depois de já ter sido selecionado para a mostra nacional do Dia Internacional da Animação, já pode ser considerado um ótimo prêmio =)

Para uma cobertura precisa e detalhada dos dias em que estivemos por lá, não deixem de ler esta e esta postagem no blog de Diego Akel.

Ah, aqui nesta postagem comecei algumas modificações na estrutura do Diálogos Visuais, aguardem em breve mais mudanças.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Flipnote Studio

Esta postagem já estava prevista há tempos, mas só agora vou poder fazê-la.

Aproveitando o exemplo de flip book na postagem anterior, comentarei a respeito de um aplicativo lançado para um videogame portátil, onde é possível animar de maneira simples, mas com resultados bastante expressivos.

Trata-se do Flipnote Studio, lançado pela Nintendo para o Nintendo DSi. Esse aplicativo é uma ferramenta de animação bastante poderosa, que usa muito bem os recursos oferecidos pelo portátil da Nintendo.
A tela sensível a toque é transformada em papel, onde se deve soltar a criatividade, com a caneta stylus em punho. É possível desenhar um frame, passar a próxima página com um aperto de botão, e seguir com a animação, até valendo-se da marca de luz deixando pelo desenho anterior como orientação.
Há várias opções de lápis e pincéis a escolher, e também é possível usar fotos tiradas nas câmeras do DSi como material para incrementar as criações.




Ainda para melhorar a qualidade de sua criação, é possível acrescentar músicas e efeitos sonoros, através do microfone do portátil.
Finalizada a animação, é possível enviá-la ao Flipnote Hatena, uma espécie de YouTube dedicado aos flipnotes. O site recebe milhares de adições diárias.



Recentemente, adquiri um Nintendo DSi, e posso afirmar que realmente o Flipnote Studio impressiona pela sua simplicidade aliada a um nível de qualidade bastante satisfatório. A resposta da caneta é ótima, dando quase a sensação de se estar desenhando no papel.
A possibilidade de se poder ligar o DSi em qualquer lugar e começar a animar, sem precisar de qualquer programa de computador, sem se preocupar com formatos de arquivos e outras tantas tranqueiras, é o maior atrativo desse fantástico aplicativo.
Já fiz alguns testes nele, nada muito concreto, mas aguardem para breve a postagem de alguns flipnotes de minha autoria, além de outros bem interessantes que encontrei no Flipnote Hatena.
Não duvido que logo, logo seja criada uma categoria para o Flipnote Studio em algum festival de animação, ou, quem sabe até, um festival exclusivo para ele =)

Não deixem de dar uma olhada no site do Flipnote Hatena.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Retornando ao Diálogos Visuais

Já faz algum tempo desde a última postagem, pois devido a problemas técnicos - já resolvidos -, o Diálogos não pôde ser atualizado.
Agora em 2010, aguardem atualizações mais constantes, não só referentes à animação, mas também às mais variadas formas de arte. Esse continua sendo um dos principais objetivos deste espaço.
Para recomeçar, um vídeo bem interessante que encontrei em uma de minhas andanças pelo YouTube:



Trata-se de um flip book, uma técnica de animação bastante prática, pois tem-se o resultado final já após trabalhar-se em cada página.
Quem nunca fez nada parecido? Basta começar com um desenho num bloquinho de papel, na próxima página repeti-lo com alguma diferença, e assim por diante.
Passando a ideia de movimento, animação com flip books tem permanecido em foco há tempos, exatamente pela sua simplicidade e praticidade.
O termo flip book, do inglês, faz alusão ao formato de livro, mas também é conhecido por folioscope, seu nome frânces (às vezes também chamado kineograph, feuilletoscope ou "cinema-de-bolso")
Em Super Mario Jesus, temos uma paródia ao game Mario Bros., bem executada tecnicamente.