Frases


"Todos temos coisas na vida que valem a pena ser contadas, escritas. Mesmo que não para publicar, escreva-as para a família."Ilko Minev



quinta-feira, 15 de março de 2012

Walcyr Carrasco na II Feira do Livro - Meus bastidores




Neste breve post, falarei um pouco do processo que me levou a fazer as duas postagens recentes sobre a participação do escritor Walcyr Carrasco na II Feira do Livro Infantil, aqui em Fortaleza.

Comecei a trabalhar nele no mesmo dia da palestra de Walcyr, 17 de setembro de 2011, tão logo cheguei em casa. A ideia era jogar logo para o papel os acontecimentos, à medida que ia me lembrando, para depois ir aparando as arestas do texto. Sem pensar muito, peguei papel, caneta, e comecei a despejar os fatos. Achei que quanto mais detalhes pudesse colocar, melhor conseguiria definir a atmosfera que se fez presente naquela hora na Praça do Ferreira.




Geralmente, quando escrevo para o blog, não costumo fazer muitos esboços ou preparações. Escrevo direto no editor de texto do Blogger, e ali mesmo acontece toda a evolução do texto, até chegar a hora de postá-lo (muitas vezes mexo neles até depois, quando me dou a reler posts antigos. É como dizem: um texto definitivo é algo que não existe.) Dessa vez, porém, percebi que seria interessante ter um pequeno planejamento, e aproveitaria para escrever à mão, que é algo que adoro fazer e que essa era digital luta para nos restringir a todo instante.





Foram três folhas, totalizando quase dez páginas, escritas ao longo de três ou quatro dias. Ali, como pode-se ver nas fotos, estava disposto, de maneira meio bruta ainda, as ideias e fatos que pude presenciar na palestra. Não tinha qualquer objetivo de fazer um texto jornalístico; queria imprimir minhas impressões, mostrar um ponto de vista, celebrar aquele momento, de maneira bem pessoal, como venho tentando fazer nos textos deste blog. E estava ficando satisfeito ao ler estas folhas, ao me ver novamente inserido naquela realidade.





Como não poderia deixar de ser em qualquer esboço, várias mudanças e correções foram feitas. Alguns trechos sequer foram usados, outros foram bastante ampliados. De qualquer maneira, após a publicação dos posts, e a boa repercussão que tiveram, guardo estes rascunhos com um gosto especial, um quê de certa forma precioso, se é que me entendem!

As poucas fotos e vídeos que consegui fazer, embora de baixa qualidade, ajudaram a compor algumas das cenas que descrevi nesses textos. Por mim, gostaria até de ter podido gravar todas as palavras do Walcyr, e acho que por isso busquei tentar colocar em palavras tudo o que assimilei, para tentar de alguma forma preencher essa impossibilidade. É evidente, também, que se tivesse conseguido toda a palestra registrada em vídeo, talvez não me debruçasse para escrever sobre ela. Enfim, tudo acontece como tem que acontecer.

Além de tudo, recebi ainda um ótimo comentário, no segundo post, de Júlio Kadetti, amigo e assessor de Walcyr Carrasco. Júlio, mais uma vez, obrigado por suas palavras!

Esse evento, com toda a certeza, me marcou bastante. Muito mais do que pelo autógrafo que consegui, mas pela grandeza que senti ao participar, interagir e principalmente relatar essa história, ao longo desses, agora três, posts dedicados a ele.



Os esboços e rascunhos aqui publicados originaram os posts abaixo:

II Feira do Livro de Fortaleza - Walcyr Carrasco (I)
II Feira do Livro de Fortaleza - Walcyr Carrasco (II)